sexta-feira, 6 de julho de 2012

Na moral, está faltando discussão...

É impossível julgar um programa que acabou de estrear e dizer se ele é um êxito ou um fracasso. Acredito que, depois de colocadas no ar, as atrações precisam de um tempo para se adequar e encontrar seu tom. Mas, mesmo assim, vou me arriscar e falar sobre a estreia de "Na Moral", programa apresentado por Pedro Bial que estreou ontem (5).
"Na Moral" foi apresentado como um espécie de programa de debate, onde convidados discutiriam um tema específico. Na estreia, Bial recebeu a atriz Maria Paula, o jornalista Antônio Carlos Queiroz, o filósofo Luiz Felipe Pondé e o cantor Alexandre Pires. O tema em pauta era a influência do "politicamente correto" na sociedade.
Apesar do assunto interessante (pelo menos, para mim!), a conversa entre os convidados não fluiu! O programa não conseguiu aprofundar a discussão e não saiu da superficialidade. Uma das coisas que prejudicou o debate e o andamento de "Na Moral" é, sem dúvida, o tempo de duração da atração. Um programa com esse formato necessita de um tempo maior, para que a conversa entre o entrevistador e seus entrevistados se desenvolva.
Outro problema do programa é que, por duas ou três vezes, o assunto principal foi interrompido para que fossem apresentados outros temas, como assédio moral e sexual. As pausas para outras discussões quebraram o ritmo de "Na Moral" e contribuíram para falta de profundidade dos debates.
Esse foi só o primeiro programa e é muito cedo para dizer se "Na Moral" é um bom ou mau programa! Mas, a estreia deixou a impressão de que os temas e convidados precisam ser melhor aproveitados para que, assim, o bate papo flua. Por enquanto, na moral, o programa está precisando apostar nas discussões...

Nenhum comentário:

Postar um comentário