quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Bons elementos não salvam Galavant de trama fraca

A mistura de bons ingredientes precisa ser algo muito bem equilibrado, caso contrário, o resultado final pode ser ruim, prejudicando os elementos de valor da composição. No domingo (4), o canal ABC estreou a série "Galavant", uma comédia musical com boas características que, somadas a um roteiro fraco e desinteressante, não funcionam no fim. 
A trama começa apresentando o herói de contos de fada Galavant (Joshua Sasse), conhecido e respeitado por todos no reino, que se apaixona por Madalena (Mallory Jansen). No auge da paixão, a donzela é raptada pelo Rei Richard (Timothy Omundson), para que se case com ele. No dia da cerimônia, Galavant enfrenta os guardas do palácio e interrompe o casamento, mas é surpreendido pela decisão de Madalena em permanecer no local e tornar-se rainha.
O tempo passa e mostra Galavant, o herói de outrora, arrasado pela decepção de ter perdido seu amor. Indiferente aos atos de heroísmo, ele passa os dias dormindo e bebendo, sendo apoiado pelo escudeiro Sid (Luke Youngblood), que faz todas as suas vontades. Enquanto isso, o imaturo e quase infantil Rei Richard faz todas as vontades da esposa, que mostra-se frígida e ambiciosa.
Galavant é chamado de volta à vida de herói por Isabella (Karen David), que finge precisar da ajuda do cavaleiro para salvar os pais e o reino, mas, na verdade, atrai ele até o palácio do Rei Richard, que se prepara para enfrentá-lo.
Bem produzida e ambientada, com boas locações e direção de arte, "Galavant" conta com algumas características que poderiam fazê-la ser boa. A primeira é o tom de deboche com que a história é contada, sem se levar a sério e tirando sarro das tramas de contos de fada. A iniciativa de, de certa forma, desconstruir a ideia de perfeição que cerca os personagens do gênero também deve contar a favor da série. As músicas são bem escritas e aplicadas no seriado de forma ideal, evitando os exageros de alguns musicais.
Todas as boas características, no entanto, são prejudicadas por um detalhe essencial: o roteiro. Sem contar com um grande argumento, a história mostra-se fraca demais e não rende bons acontecimentos para prender a atenção do espectador. Por conta disso, todas as qualidades positivas acabam afundando junto com a história, que deveria valorizá-las.
"Galavant" poderia ser uma empreitada engraçada e musical na televisão, mas as falhas do roteiro enterram os bons elementos da série que, no fim, acaba sendo desinteressante e boba, apesar dos esforços contrários da boa produção e do tom cômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário