domingo, 17 de junho de 2012

Vida de Empreguete que conquista às sete

Um trio grava um clipe e, após um estrondoso sucesso na internet, ganha fama e consegue colocar sua música entre as mais tocadas no país. Não, eu não estou falando dos irmãos "Para Nossa Alegria" que, junto com a mãe, se tornaram um dos vídeos mais acessados na web. A ficção "bebeu" na fonte da realidade e apresentou "As Empreguetes", grupo formado pelas três protagonistas da novela "Cheias de Charme", que a TV Globo exibe no horário das sete.
Escrita por Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, a novela conta a história de três "Marias" que trabalham como empregadas domésticas: Maria da Penha (Taís Araújo), Maria Aparecida (Isabelle Drummond) e Maria do Rosário (Leandra Leal).
Penha começa a trama como empregada na casa da cantora Chayene (Cláudia Abreu), a rainha de um estilo musical que mistura o forró e o brega. Agredida pela cantora, Penha resolve denunciá-la à polícia mas, numa armação de Chayene, acaba indo para a cadeia. Rosário, que é fã declarada do cantor Fabian (Ricardo Tozzi), é impedida de servir o astro quando o buffet para o qual trabalha é contratado para servir em um show. Ela, que sonha em ser cantora e desejava mostrar seu trabalho para Fabian, arma uma confusão e também vai presa. Cida é a terceira a ir para atrás das grades, por conta de uma briga em uma casa noturna. As três, então, se encontram na cadeia e fazem um pacto, prometendo que irão mudar suas vidas (a cena parecia uma clara referência ao encontro das quatro protagonistas da novela "Quatro por Quatro"!).
A vida das empregadas domésticas muda quando elas gravam um clipe satirizando as antigas patroas e a vida que levavam trabalhando como "secretárias do lar". O vídeo vaza na internet, torna-se rapidamente um viral e conquista milhões de acessos. A partir daí, elas se tornam "As Empreguetes" e fazem sucesso com o hit "Vida de Empreguete", para a ira de Chayene, cuja carreira não vai bem.
Chayene, com a ajuda de Laércio (Luiz Henrique Nogueira) e Socorro (Titina Medeiros), decide fazer de tudo para atrapalhar o sucesso das "Empreguetes". Porém, a carreira das domésticas cresce tão rápido que, logo, elas conquistam a atenção do empresário de Chayene, Tom Bastos (Bruno Mazzeo), e de Fabian. Quem também torce contra o sucesso do trio é a família Sarmento, antigos patrões de Cida. A ala feminina do clã, composta por Sônia (Alexandra Richter), Isadora (Giselle Batista) e Ariela (Simone Gutierrez), não se conforma de ter sido retratada no clipe das "Empreguetes".
E, como os folhetins sempre precisam de uma história de amor, as três "Marias" também precisam administrar a carreira e a vida sentimental! Penha vive às voltas com o marido Sandro (Marcos Palmeira), um malandro que detesta trabalho e busca dinheiro fácil. Rosário também tem seus problemas com o noivo Inácio (também Ricardo Tozzi), que se incomoda com o sucesso dela e não suporta o fato de ser idêntico ao cantor Fabian. E Cida precisa lidar com as investidas do ex-namorado Conrado (Jonatas Faro), um ambicioso advogado que rompe com a empregada, após descobrir o trabalho que ela exerce na casa dos Sarmento.
"Cheias de Charme" não trouxe nenhuma novidade para as novelas brasileiras, apresentando histórias clássicas e constantes folhetins brasileiros! Mesmo assim, os autores souberam "vestir" a novela de uma maneira diferente. Espertamente, e com um texto bem executado, os autores emprestaram nova identidade à tramas já conhecidas do público. Talvez, esse seja um interessante caminho para a teledramaturgia no Brasil...
A inteligência dos autores também pode ser percebida na identificação que a história quer ter com o público. Empregadas domésticas como protagonistas e temas atuais, como o sucesso de vídeos na internet, fazem com que a trama esteja próxima do telespectador. Além disso, os cenários, figurinos, músicas e personagens também buscam essa proximidade.
O elenco da novela contribui, ainda, com o sucesso da novela! Além do trio de protagonistas, Cláudia Abreu, Titina Medeiros, Daniel Dantas, Araci Balabanian, Alexandra Richter, Tatu Gabus Mendes, Malu Galli e Marcos Palmeira merecem destaque.
Mesmo que não seja um exemplo de originalidade, "Cheias de Charme" traz uma nova e eficaz "embalagem" para um emaranhado de histórias recorrentes nos folhetins. E é como eu sempre digo: Melhor um clichê bem feito do que uma inovação confusa e mal executada! Resta saber se, na ficção, o sucesso das "Empreguetes" será tão passageiro como a maioria dos vídeos que fazem sucesso na internet...

Nenhum comentário:

Postar um comentário