terça-feira, 12 de maio de 2015

Final de Revenge decepciona e desvaloriza confronto entre protagonistas

"Quando iniciar uma vingança, cave duas covas". A frase de Confúcio iniciou a trajetória de vingança de Emily Thorne/Amanda Clarke (Emily VanCamp) e dava uma ideia do caminho a ser percorrido pela protagonista, que tentava limpar o nome do pai e se vingar de Victoria (Madeleine Stowe), a matriarca de uma influente família que vivia nos Hamptons. Quatro anos depois, o promissor acerto de contas das protagonistas terminou, no último domingo (10), com um desfecho pobre e atropelado, além de um decepcionante "confronto final" entre as personagens centrais.
O último episódio começa com Emily confessando o assassinato de Victoria, supostamente morta na explosão da antiga mansão dos Grayson. Sem provas de que a "rainha dos Hamptons" forjou a própria morte, ela planeja ser levada, após a confissão, para um presídio monitorado por Nolan (Gabriel Mann), o que facilitaria sua fuga. 
Enquanto Emily é transferida para a cadeia, Victoria se esconde no escritório de Margaux (Karine Vanasse) e confessa detalhes de como forjou a própria morte. Aproveitando a morte da mãe, ela decidiu colocar o corpo na mansão Grayson para parecer que havia morrido na explosão do lugar. Enquanto aguarda os últimos preparativos do seu "funeral", ela também mostra sua intenção em fugir do país .
Depois de fugir do presídio e na caça por Victoria, Emily chega à casa da mãe da matriarca dos Grayson e descobre a simulação de morte. Procurada pela polícia, ela é orientada a permanecer no local com Jack (Nick Wechsler), mas a segurança deles é comprometida por uma matadora de aluguel enviada por Margaux. A assassina acaba ferindo Jack, mas Emily escapa ilesa para continuar sua busca.
A localização de Victoria é revelada depois que  Louise (Elena Satine) descobre a farsa sobre a morte da "rainha dos Hamptons". Cara a cara, Emily e Victoria têm seu derradeiro encontro, com a vingadora apontando uma arma para a rival. Para impedir que a filha cometa um crime, David Clarke (James Tupper) surge e mata Victoria com um tiro. A matriarca dos Grayson, em um último movimento, pega uma arma e também atira em Emily.
O tempo passa e a trama revela que Emily se recupera do disparo, agora com um coração transplantado que recebeu. Já David Clarke, que foi preso, morreu depois de ser liberado pela justiça para passar seus últimos momentos em casa. O episódio termina com Emily e Jack felizes para sempre e Nolan recebendo um novo estímulo para continuar ajudando pessoas que procuram vingança.
Muito aguardado pelos fãs, o final de "Revenge" decepcionou e, da forma como foi apresentado, desvalorizou, em 40 minutos, a maior parte dos quatro anos da série. O roteiro do último episódio foi muito mal escrito, privilegiando soluções fáceis para as tramas e atropelando os acontecimentos. Explicações, como a identidade do corpo atribuído a Victoria na explosão, foram feitas de forma rala, deixando a impressão que tudo foi pensado "de qualquer jeito", apenas para encerrar a trama.
O mais decepcionante do final de "Revenge" foi o embate decisivo entre Emily e Victoria. Muito aguardado, o acerto de contas ficou restrito a uma cena boba e pouco criativa, que acabou desvalorizando toda a trajetória das duas personagens. Teria sido melhor, talvez, que a série tivesse acabado com a internação de Victoria em um sanatório, no final da terceira temporada, ou, até mesmo, com a explosão que supostamente tinha matado a "rainha dos Hamptons". Nem mesmo um desfecho deixado no ar, um sonho de que Emily teria recebido o coração de Victoria para o transplante, foi bem explorado pelo episódio. O tão esperado confronto final acabou em decepção!
Depois de prender a atenção por quatro anos, mesmo com alguns momentos desregulares, "Revenge" "morreu na praia" e não soube encerrar a vingança entre Emily e Victoria. Clichês, narrativa pobre e finais fáceis dominaram o último episódio. Levando em consideração suas trajetórias, as personagens mereciam um pouco mais de criatividade e dignidade nessa despedida. Se, como disse a protagonista lá no início, essa não era uma história sobre perdão, tudo que ela merece, no fim, é que os espectadores não perdoem esse final medíocre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário