segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Maior escândalo de todos abala estrutura da Casa Branca no quinto ano de Scandal

Olivia Pope (Kerry Washington) sempre foi muito eficiente em seu trabalho, resolvendo crises e "acobertando" escândalos dos mais variados. O maior de todos, porém, parece ter estourado na estreia da quinta temporada de "Scandal", que ocorreu na última quinta-feira (24). Depois de anos escondendo seu caso amoroso com o presidente dos Estados Unidos, Fitzgerald Grant (Tony Goldwyn), ao que parece, agora, Olivia terá que encarar os cliques dos fotógrafos e o assédio da imprensa.
Depois de terem se acertado no final da temporada passada, Olivia e Fitz ainda escondem o relacionamento de todos na Casa Branca, especialmente da assessora de imprensa Abby (Darby Stanchfield) e de Elizabeth North (Portia de Rossi), a nova chefe do gabinete da presidência. As duas, no entanto, começam a sentir a influência da protagonista nas decisões do presidente.
Por conta de seu relacionamento com Olivia e da ascensão da primeira-dama Mellie (Bellamy Young) ao Senado, através de métodos escusos, Grant começa a deixar seu casamento de lado, deixando a mulher de eventos importantes e não fazendo questão de aparecer em público com ela. Depois que decide pedir o divórcio à primeira-dama, O presidente, no entanto, tem seu caso com Olivia exposto precocemente, o que pode colocar a opinião pública contra o governo.
Em meio a tudo isso, os Estados Unidos recebem a visita oficial da realeza da Caledônia, com intenções de "costurar" um acordo para a construção de uma base militar. O assassinato de uma princesa, de origem americana, faz com que Olivia assuma a árdua função de não expor a família real à exposição pública. O que a protagonista descobre, no entanto, é que, por mais real que seja, toda família tem problemas.
Em seu quinto ano, "Scandal" já passou por muita coisa, como fraudes eleitorais, assassinatos, sequestros, trocas de poder e influência de uma organização secreta. Agora, porém, a série volta com uma proposta aguardada e interessante, de expor o relacionamento de Fitz e Olivia aos eleitores e causar novos conflitos políticos na história, que ainda tem Mellie como senadora, o que pode ser um bom argumento para reviravoltas. As participações, mesmo que pequenas, da ex-vice-presidente e agora apresentadora Sally (Kate Burton) são momentos imperdíveis da atração.
Kerry Washington continua se destacando no papel da protagonista, mas Bellamy Young consegue roubar a cena em todas as sequências em que aparece. O resto do elenco não faz feio e continua cumprindo seus funções de forma satisfatória.
"Scandal" sempre demonstrou um fôlego e, nessa nova temporada, isso não é diferente. Mesmo com uma proposta que pode ser considerada mais modesta do que nos outros anos, a série consegue manter um alto nível de atenção e interesse do público. A produção continua sendo um bom entretenimento da televisão atual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário