quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Igualdade e ascensão dos empregados marcam retorno de Downton Abbey

A cada nova temporada, a tradicional família Crawley precisa lidar com as mudanças do mundo influenciadas pela guerra, economia e pela igualdade de direitos. Na quinta temporada da série, que estreou na Inglaterra em 21 de setembro, a aristocracia britânica tem que se acostumar aos reflexos de uma nova sociedade, que diminui as distâncias entre burgueses e proletários.
No primeiro episódio do quinto ano, vemos Lord Grantham (Hugh Bonneville) ainda muito desconfortável com a ascensão do proletariado inglês, incentivado pela política praticada pelo governo. Temendo a perda do espaço da aristocracia, o proprietário de Downton fica ainda mais incomodado quando um comitê de homenagens aos mortos na guerra escolhe o mordomo Carson (Jim Carter), muito querido e respeitado pela comunidade local, apesar de sua posição social, para presidir os trabalhos.
Na ala dos empregados de Downton, a ambição e a maldade do lacaio Thomas (Rob James-Collier) continuam influenciando a rotina da casa. A vítima da vez é Baxter (Raquel Cassidy), que se recusa a passar informações e fofocas sobre John Bates (Brendan Coyle), o lacaio principal de Lord Grantham. A ameaça de Thomas faz com que a empregada conte os segredos de seu passado para Lady Grantham (Elizabeth McGovern), impedindo, assim, a chantagem do lacaio.
No andar de cima da mansão, Branson volta a ter conflitos com seus pensamentos ideológicos e o tipo de vida que leva depois de se tornar parte da família dos Crawley. Enquanto isso, a sarcástica Condessa-Viúva Violet (Maggie Smith) bola um plano relacionado à vida amorosa da prima Isobel (Penelope Wilton).
As herdeiras da família também enfrentam seus conflitos na nova temporada. Lady Mary (Michelle Dockery) continua com dúvidas em relação aos seus pretendentes. A viúva, no entanto, não esconde sua preferência por Lord Gillingham (Tom Cullen). Já Lady Edith (Laura Carmichael) sofre por ter de ver sua filha crescer distante de seus cuidados, escolha feita por ela para que a família não descobrisse sua gravidez.
Parecendo mais focada nos conflitos entre as classes sociais, a nova temporada de "Downton Abbey" volta privilegiando, ainda, sua melhor qualidade: o texto. Bem escrito, o roteiro alterna momentos de simplicidade e sofisticação. A rotina dos personagens, cheias de reviravoltas e conflitos internos, é extremamente envolvente para o espectador.
As atuações de "Downton Abbey" são tão boas, que é até difícil lembrar de apenas um nome. Entre os destaques, mesmo que em papéis menores, ainda estão Maggie Smith, Rob James-Collier, Jim Carter, Phyllis Logan e Lesley Nicol. 
Programada para estrear apenas em 2015 no Brasil, a quinta temporada de "Downton Abbey" continua sendo um "programão", com enredo e personagens impecáveis. Ainda não se sabe por quanto tempo a série vai continuar a ser exibida, mas uma coisa é certa: enquanto houver conflitos e transformações para empregados e aristocratas, "Downton Abbey" estará com tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário