sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Reviravolta em Gotham surpreende e aumenta curiosidade sobre nova temporada

A risada, os gestos, o mesmo espírito de "palhaço assassino". Em uma temporada que promete mostrar o surgimento dos principais vilões das histórias do Batman, todas essas características apontavam que Jerome Velaska (Cameron Monaghan), um jovem criado em um circo e responsável pela morte da mãe, se transformaria no Coringa. Bom, isso não está totalmente errado, mas o fato é que, já no terceiro episódio da segunda temporada de "Gotham", que foi ao ar nesta semana nos Estados Unidos, a verdade, surpreendente, diga-se de passagem, foi revelada.
A temporada começou com a fuga de alguns criminosos de Arkham, entre eles, Barbara (Erin Richards), a ex-noiva do detetive Gordon (Ben Mckenzie), e Jerome. Eles foram recrutados pelo misterioso Theo Galavan (James Frain) para levar o terror à cidade. O grupo arma um ataque ao Departamento de Polícia de Gotham, que acaba vitimando a Comissária Essen (Zabryna Guevara), recém-empossada no cargo.
A morte de Essen deixa Gordon determinado a encontrar Jerome e o grupo de criminosos. Com a ajuda de Bullock (Donal Logue), eles seguem pistas e chegam até o pai de Jerome, que acaba responsabilizado pela fuga do bandido da cadeia. A busca, no entanto, não surte efeito, pois Jerome já tinha dado um jeito de eliminar o pai.
Na noite de uma festa para a caridade em Gotham, Jerome e seu grupo usam o espírito circense para fazer todos os convidados do evento de reféns, entre eles, a médica Thompkins (Morena Baccarin), o que provoca a ira de Gordon. Transmitindo ao vivo a ação, Jerome decide matar o jovem Bruce Wayne (David Mazouz) diante das câmeras, mas, em um inusitado desfecho, Galavan finge ser um herói e mata Jerome com uma facada no pescoço, o que faz com que os "olhos" de Gotham se voltem para ele.
Ao melhor estilo "parece, mas não é", "Gotham" enganou o público e, com isso, criou uma história muito interessante sobre a origem do Coringa. Em entrevista, um dos produtores da série explicou que, na verdade, Jerome funcionava como uma "semente", que fará nascer o vilão. De fato, ainda no episódio, podemos ver que a loucura de Jerome passa a servir de inspiração para algumas pessoas, que passam a imitar seu comportamento, confirmando, assim, a profecia do pai do "palhaço", que enfatizou que Jerome seria uma maldição para a cidade.
O desfecho impressionou pela inteligência do argumento sobre o surgimento do Coringa, o vilão mais marcante das histórias do Batman. A partir disso, a série abre um caminho fértil para a história, que pode render bons momentos e instigar o público sobre a verdadeira identidade do vilão.
Confesso que comecei a acompanhar com cautela a segunda temporada de "Gotham", pois fiquei receoso que a série tivesse assumido um tom mais caricato. A surpresa sobre o surgimento do Coringa, no entanto, me deixou mais curioso sobre as surpresas ainda não reveladas sobre as origens dos vilões da história. Vale a pena continuar acompanhando o andamento da produção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário