quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Gotham estreia bem, mas ainda é incógnita pelo resto da temporada

Definitivamente e cada vez mais, a televisão americana vai agregando influências do cinema, da literatura e dos quadrinhos, consolidando-se como o espaço mais fértil para o desenvolvimento de tramas e aspectos que sequer são abordados ou ficam em segundo plano. Na última segunda-feira (22), nos Estados Unidos, a Fox estreou "Gotham", série que toma como ponto de partida a infância do menino Bruce Wayne (David Mazouz), que, anos mais tarde, se tornaria Batman e seria responsável por zelar pela segurança da cidade que denomina o seriado.
A trama de "Gotham" começa com o assassinato do casal Thomaz e Martha Wayne, vítimas de um assalto na saída de uma sessão de cinema. O crime passa a ser investigado pela dupla de detetives Harvey Bullock (Donal Logue) e James Gordon (Ben McKenzie), este último um novato no departamento de polícia. Idealista e honesto, ele promete ao filho do casal que irá solucionar o mistério sobre a autoria do crime.
A investigação leva o novato até o submundo de Gotham, comandado por quadrilhas e homens poderosos, como Falcone (John Doman), um chefe da máfia da cidade que também tem poderes sobre a prefeitura e o departamento de polícia. Toda a "sujeira" é encoberta por policiais como Bullock, que tenta transmitir seus ensinamentos para Gordon, que, no futuro, será o comissário que zela pela justiça ao lado de Batman.
Em meio às investigações sobre o assassinato dos Wayne, "Gotham" apresenta, em segundo plano, o início das histórias de clássicos vilões da saga de Batman, como a Mulher Gato (Camren Bicondova), o Charada (Cory Michael Smith) e o Pinguim (Robin Lord Taylor).
Baseado no universo do homem-morcego publicado pela DC Comics, "Gotham" teve uma estreia boa, com um ritmo interessante e comum às séries policiais, onde um crime e a investigação do mesmo é responsável por desencadear acontecimentos que direcionam a trama central. Apesar do episódio convincente, o início desse prólogo de Batman deixa algumas incógnitas, que inpedem um parecer definitivo sobre a qualidade da série. Será que "Gotham" vai conseguir conseguir desenvolver bem e com profundidade as personalidades e histórias de personagens tão famosos? Se sim, será que terá fôlego para manter o interesse do espectador por mais de uma temporada? A trama vai se manter fiel às origens ou terá de recorrer à resolução de crimes secundários para sobreviver, tornando-se, assim, mais uma série policial? São perguntas que ficam e só poderão ser respondidas com o transcorrer dos episódios.
Com um bela estética, "Gotham" teve uma estreia correta, que desperta curiosidade. Resta saber se os personagens clássicos de Batman serão bem aproveitados ou servirão, apenas, de alegoria para uma trama policial comum. Aguardemos o desenrolar dos próximos episódios...

Em tempo: "Gotham" estreia no Brasil na próxima segunda-feira (29), às 22h30, no Warner Channel, apenas uma semana depois do lançamento nos Estados Unidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário