terça-feira, 30 de setembro de 2014

Volta de Revenge traz alterações na trama e expectativa sobre o fim da série

Em toda sua trajetória, "Revenge" sempre apresentou mudanças no início de suas temporadas, provocados pelos bons deixados ao final de cada ciclo da história. O começo deste quarto ano da série, no entanto, ganha disparado dos outros e acumula o maior número de reviravoltas na trama, ainda com a vingança muito presente nas atitudes dos personagens. 
No primeiro episódio, que foi ao ar no último domingo (28), Hamptons tem, agora, uma nova rainha. Quem dá as cartas na comunidade agora é Emily Thorne (Emily VanCamp), que procurou sumir com toda a influência dos Grayson e, inclusive, comprou e redecorou a imponente mansão da família. A principal atividade da nova ocupante do "trono" no capítulo é organizar a já tradicional festa do Memorial Day, que sempre abre a temporada de verão dos influentes.
Já no extremo oposto, depois de ser internada por Emily, Victoria (Madeleine Stowe) passa seus dias no hospício onde foi deixada no final da temporada passada. Tentando arrumar formas de escapar, Victoria se alia a outras internas e, insistentemente, arquiteta planos para se livrar do tratamento forçado imposto pela rival. A liberdade só é alcançada quando uma nova paciente chega ao hospício, permitindo, assim que a antiga rainha dos Hamptons tenha um encontro com aquela que roubou seu lugar.
Com a morte de Conrad (Henry Czerny) e o desaparecimento de Victoria, os membros que restaram do clã dos Grayson levam novas vidas. Depois de ser chantageado para abandonar o cargo que ocupava nas empresas de Margaux (Karine Vanasse), Daniel (Joshua Bowman) tenta levar uma vida de luxo, mesmo sem ter mais os recursos que a fortuna da família proporcionada. Já Charlotte (Christa B. Allen) retomou sua fase rebelde, demonstrando sua revolta com os últimos acontecimentos, inclusive, recorrendo  a drogas e álcool para isso.
Outra mudança ficou por conta de Jack (Nick Wechsler), detido pelo polícia no final da temporada passada acusado de envolvimento no sequestro de Charlotte. Livre das acusações, ele decidiu dedicar sua vida a uma nova profissão e tornou-se um policial, para tentar combater o mal do qual sempre foi vítima. Enquanto todas essas reviravoltas acontecem, uma outra, talvez a maior delas, acontece no plano de fundo do episódio. Depois de ser responsável pela morte de Conrad, David Clarke (James Tupper) está de volta aos Hamptons. Resta saber se o retorno do "morto-vivo" vai justificar toda a vingança de Emily ou, por outro lado, torná-la inútil.
Em todo início de temporada, "Revenge" sempre dá a impressão de ser outra série e ter mudado em 360 graus. Esse sentimento, agora, não é diferente e talvez seja mais perceptível do que nunca. Depois de explorar tudo o que podia sobre a vingança da protagonista, o seriado toma um novo caminho e inverte os papéis das rivais centrais, tornando a "caça" uma "presa" e vice-versa. Como não poderia deixar de ser, isso atribui novo frescor à série, mas também deixa muitos questionamentos sobre a capacidade dos roteiristas em explorar os novos rumos e torná-los atraentes ao público.
Entre as novidades, o retorno de David Clarke talvez seja o que mais desperta curiosidade. Posso estar enganado, mas acredito que, em determinado momento, o público ainda vai descobrir que a vítima dos Grayson, na verdade, não é tão vítima assim. Vamos aguardar...
A volta de "Revenge" trouxe muitas dúvidas, inclusive sobre o fim da série. Há quem diga, e o burburinho na começou, de que este será o último ano da vingança de Emily, o que ainda não foi confirmado pelos produtores. Verdade ou não, "Revenge" começou revigorada e espero que continue assim até o fim, seja lá quando for.

Nenhum comentário:

Postar um comentário