quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Descoberta de um dom questiona a racionalidade de um médico em A Gifted Man

"I see dead people"! Essa famosa frase do cinema, dita no filme "O Sexto Sentido", bem que poderia ter saído da boca de Michael Holt, o protagonista de "A Gifted Man", série que estreia hoje (3) no Brasil, no Universal Channel, às 23 horas.
Holt (Patrick Wilson), como já diz a frase do início do texto, passa a ver pessoas mortas. Renomado neurocirurgião, Holt começa a série operando seu melhor amigo e cuidando para que ele obedeça à todas as suas recomendações. Dono de uma clínica, ele opera pacientes importantes e tem sua agenda organizada pela secretária, Rita (Margo Mantidale). Sua vida não podia ser melhor, até que ele se encontra com Anna (Jennifer Ehle), sua ex-mulher, que não via há muito tempo. Os dois jantam e , no dia seguinte, Holt tenta encontrar um jeito de falar com a ex novamente. Ele, então, liga para a clínica onde ela trabalha e descobre que Anna estava morta há duas semanas.
Atordoado com a descoberta, ele conta à irmã, Christina (Julie Benz), sobre a visão que teve com Anna. Christina tenta fazer com que Holt acredite que ver pessoas mortas é um dom mas ele, com sua racionalidade científica, passa a buscar razões plausíveis para o quê aconteceu. Holt faz exames para se convencer de que sua visão pode ser originada por alguma causa médica, até que ele vê Anna novamente e ela pede que ele vá até a clínica que ela trabalhava e acesse seus arquivos no computador, protegidos por uma senha. Após conseguir ajudar a ex-mulher e, ainda com medo de suas visões, ele procura Anton (Pablo Schreiber), um xamã que promete ajudá-lo a se livrar do espírito de Anna.
" A Gifted Man" teve um bom primeiro episódio, com uma história bem amarrada e que deixa o telespectador curioso para o próximo capítulo. O texto é bom, mas o grande destaque fica por conta das atuações. Patrick Wilson e Jennifer Ehle estão muito bem, especialmente na cena em que o xamã tenta fazer com que o espírito dela parta e deixe Holt em paz. Mas, quem chama atenção no episódio, é Margo Mantidale! A atriz já tinha feito uma bela participação na série "Hung" e, agora, volta com uma personagem secundária, mas bem defendida pelo talento dela.
O conflito entre a racionalidade de um médico e a espiritualidade pode render bons frutos para "A Gifted Man". É, com certeza, uma dessas novas série que vale da pena conferir! Espero que Michael Holt continue vendo gente morta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário