sábado, 20 de agosto de 2011

Insensato Coração terminou coerente mas sem surpresas

Fim do mistério! O último capítulo de "Insensato Coração", que foi ao ar nesta sexta-feira (19), teve a dose de suspense à que muitos autores recorrem para prender o espectador em frente à TV.
Wanda (Natália do Valle) foi a responsável pela morte de Norma (Glória Pires). Querendo livrar o filho Léo (Gabriel Braga Nunes) da prisão, Wanda atirou na técnica de enfermagem que ameaçava o bem estar de seu "filhinho". O amor de Wanda por Léo mostrou-se doente desde o começo, mas chegou ao nível mais alto de loucura.
"Insensato" também teve em seu final as boas e velhas punições para os vilões: Eunice (Deborah Evelyn) terminou servindo cafézinho no ateliê em que a filha trabalhava mas provou que "pau que nasce torto, morre torto". Cortez (Herson Capri) foi preso mas aquele não parecia ser um castigo tão mal para ele, dada a fragilidade do sistema penitenciário que propõe regalias e vantagens para os que têm dinheiro. Léo pagou por seus crimes sendo atirado do telhado do presídio, numa cena bem bonita (eu achei!). A única mázinha que não foi castigada foi Natalie (Deborah Secco), que pintou e bordou com tramóias e maldades mas acabou deputada federal, mostrando e cutucando a realidade do eleitorado brasileiro. Quando convidada para se candidatar, perguntam para Natalie o que faz um deputado federal. "Eu não sei, mas vote em mim que eu te conto!", disse ela fazendo clara alusão ao deputado Tiririca. No entanto, mesmo que o final tenha sido bom, senti falta de um castigo maior para a ex-participante de reality show! Mas, parece que perdoamos as maldades de alguém se esse alguém for carismático e cativante!
Os bonzinhos puderam viver felizes para sempre: Pedro (Eriberto Leão) e Marina (Paola Oliveira) terminaram pais; Raul (Antônio Fagundes) e Carol (Camila Pitanga) casaram; e Bibiãããã (Maria Clara Gueiros) e Douglas (Ricardo Tozzi) terminaram apaixonados e trocando farpas.
"Insensato Coração" teve um texto maduro e ganhou uma cara de série, com participações especiais e tramas que tinha data marcada para acabar. Isso ajudou a dar agilidade e ação para a estória! O elenco, em geral, era todo muito bom! Ana Lúcia Torre, Deborah Evelyn, Glória Pires, Tarcísio Meira, Cristina Galvão e Gabriel Braga Nunes merecem destaque por seus trabalhos. Mas, fica até difícil escolher, porque quase todos estavam muito bem mesmo! As críticas ao casal protagonista, de que eram chatos e não tinham química, são absurdas para mim! Paola Oliveira e Eriberto Leão souberam conduizr seus protagonistas dando uma roupagem moderna a eles. Mas, é complicado agradar nos papéis principais! Se o mocinho é inocente, isso faz dele tonto demais, e se é independente e moderno isso faz com que ele se torne apático! O que se há de fazer...
Gilberto Braga e Ricardo Linhares souberam conduzir bem "Insensato Coração" exaltando as relações familiares e resgatando elementos de um novelão clássico. O úlitmo capítulo não teve nenhuma surpresa e nem provocou em mim aquele sentimento de "nossa, que novelão", mas foi coerente com o resto da novela. Teve uma produção bem feita, com ótimas interpretações e trama empolgante. Mostrou também que, se um bom clichê é aproveitado de maneira correta, não faz nenhuma diferença que a ideia não seja original e já esteja batida. Não importa o clichê, importa a maneira como ele é contado! "Insensato" cumpriu bem o seu papel!

Nenhum comentário:

Postar um comentário