quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Dilemas e traumas assombram a vizinhança de Desperate Housewives

A voz no início do episódio serve como um aviso para o telespectador. Mary Alice (Brenda Strong), que lá no começo da série se suicidou com um tiro na cabeça, vai começar a narrar uma nova etapa da vida de suas antigas vizinhas.
"Desperate Housewives", que começou sua oitava temporada no último domingo (25), volta para mostrar os desdobramentos do segredo que começou a ser plantado na temporada passada. Depois que Carlos (Ricardo Antonio Chavira) matou o padrasto de sua esposa Gabrielle (Eva Longoria), que tentava estuprá-la e já havia abusado dela na infância, nenhuma das donas de casa de Wisteria Lane consegue mais dormir. Isso porque Susan (Teri Hatcher), Lynette (Felicity Huffman) e Bree (Marcia Cross) ajudaram a esconder o corpo, para que Carlos não fosse preso. Um mês depois de terem enterrado o defunto, cada uma delas se mostra afetada com o que aconteceu mas, não podem dividir seu segredo com ninguém, já que fizeram um pacto de nunca contar o que havia acontecido naquela noite.
Susan quase não sai mais de casa e evita encontrar com suas amigas; Lynette, além de ter de lidar com sua separação, também precisa carregar a culpa que sente por ter ajudado os amigos; Gaby consola o marido, que não se sente bem por ter matado um homem, mesmo que o tenha feito por legítima defesa; e Bree precisa esconder o crime de seu namorado policial e, ainda, tentar explicar porque suas amigas parecem evitá-lo.
Neste primeiro episódio, a trama se foca no segredo da temporada passada e as poucas histórias coadjuvantes têm espaço reduzido. Como em todo início de temporada de "Desperate", um novo vizinho se muda para o bairro que, para os personagens, parece ser uma boa pessoa... mas essa série me ensinou que ali ninguém é o que parece ser! A surpresa do episódio fica por conta de uma carta deixada na caixa de correio de Bree: "Eu sei o que você fez. Isso me enoja. Eu vou contar!", exatamente as mesmas palavras que Mary Alice leu antes de se matar no primeiro episódio da primeira temporada.
Mesmo que "Desperate Housewives" tenha repetido sua fórmula ao longo dos anos e que, algumas vezes, elas não tenham sido bem sucedidas, sempre aguardo ansioso pela série. Gosto do humor negro e sarcástico que, de vez em quando, beira o pastelão e, gosto também, de ficar curioso sobre os mistérios que as temporadas trazem. Julgando este primeiro episódio, as donas de casa de Wisteria Lane querem, antes de serem despejadas com o fim da série, saborear o público com um bom novo segredo!
Em tempo: "Desperate Housewives" estreia no Brasil no dia 18 de novembro, às 22 horas, no canal Sony Entertainment Television.

Nenhum comentário:

Postar um comentário